Notícias

PERÍCIA E INVESTIGAÇÃO

Diretores da Politec e da Polícia Civil alinham demandas conjuntas

07/02/2019 - 11:38

Assessoria | PJC-MT (atualizada às 15h)

Os diretores metropolitanos de Criminalística, Laboratório Forense, Medicina Legal, e Identificação Técnica da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) participaram, na tarde de quarta-feira (06.02), da primeira reunião de apresentação da equipe gestora na Diretoria Geral da Polícia Judiciária Civil.

Além da apresentação das novas diretorias constituídas, o encontro visava à apresentação de demandas e carências, assim como a troca de experiências e a busca por soluções de pendências entre as duas instituições. Na ocasião, os gestores alinharam as demandas conjuntas, com o objetivo de proceder os ajustes necessários para o fortalecimento das relações e a melhoria na qualidade dos serviços prestados.  

Durante a reunião, os diretores abordaram temas como montagem de força-tarefa para a realização de perícias em veículos apreendidos, esvaziamento de pátios de delegacias, adequação do banco de dados da Politec, para linguagem nos moldes do inquérito eletrônico, questões relacionadas a materiais apreendidos, situações referentes a laudos periciais, exames de balística que dependem de informações da PJC, entre outros assuntos relacionados à parte investigativa e pericial.

O diretor geral da Politec Rubens Sadao Okada frisou a importância do estreitamento entre as duas instituições, uma vez que a Polícia Civil é a principal cliente da Politec, e é necessário saber se o serviço prestado está adequado. 

“Nesta nova fase de gestão vamos adotar várias medidas, primeiro, para ver em que nível estamos em termos de qualidade dos nossos produtos, depois, vamos ver onde conseguiremos chegar com o que temos de recursos disponíveis. Para alcançar a qualidade necessária, precisamos de equipamentos, capacitação, e outros fatores, mas precisamos ouvir vocês que estão na ponta, para sabermos o que falta para subsidiar melhor o inquérito”.

O delegado geral da Polícia Civil, Mário Dermeval Aravéchia de Resende, ressaltou que os encontros devem ser corriqueiros, para que as duas  instituições, mutuamente, possam se ajudar procurando sanar as dificuldades e assim, melhorar a qualidade dos trabalhos periciais e investigativos.

“A Politec é um instituto de criminalística que na maioria dos estados se encontra atrelado dentro da Polícia Civil. Em Mato Grosso há essa distinção entre as instituições, porém a Politec é nossa grande parceira na materialização das investigações, sendo necessário que a instituição esteja bem estruturada, bem gerida e em condições ideais de trabalho, para que possa auxiliar à Polícia Civil”, pontuou Mario Resende.

O diretor da Politec solicitou apoio da Polícia Civil para monitorar a qualidade dos laudos periciais. Primeiramente, com foco na qualidade de 2/3 dos exames mais requisitados, como eficiência de armas de fogo, exame de drogas, perícias que são recorrentes e em grande quantidade no estado inteiro. “Uma média de 85% dos exames requisitados conseguimos atender no mesmo ano. O foco talvez não seja apenas a produtividade, como também a qualidade’’, afirmou. 

A PJC também está no Facebook, Flickr e Instagram. Siga-nos!

Assessoria de Comunicação Social
www.pjc.mt.gov.br
asscom@pjc.mt.gov.br
(65) 3613-5673

Compartilhe essa notícia